Bar Ideal em Ushuaia: 3 motivos para evitar

O Bar Ideal, na Av. San Martín esquina com a Calle Roca, é um dos mais antigos de Ushuaia, fundado em 1951. O bar está localizado em um prédio histórico, do início do século passado, mas as atrações param por aí, já que o local parece mais um daqueles que existem apenas para faturar com turistas desavisados – que foi exatamente o que aconteceu com nós. A decoração do bar é composta por lembranças deixadas por turistas de diversas partes do mundo, com direito a muitos bilhetinhos na parede, lembrando o Bar do Arante de Florianópolis – uma pena que a comida não chega aos pés do Arante.

Chegamos em Ushuaia no início da tarde e não tivemos tempo de procurar dicas de locais para almoçar em outros blogs e por isso fomos fazer a primeira caminhada pelo centro e acabamos parando na frente do Bar Ideal e a fome falou mais alto. O local tinha apenas umas duas ou três mesas ocupadas e achamos que fosse por causa da hora, mas nos dias seguintes percebemos que o normal é o bar estar meio vazio – não foi difícil descobrir a razão.

1º – A comida

Como era nossa primeira refeição em Ushuaia não tínhamos como comparar os preços com os outros locais e pensamos que os valores cobrados pelos pratos eram normais, mas a verdade é que foi a refeição mais cara que tivemos e, com certeza, a pior de toda a viagem. Escolhemos o prato do dia, Merluza Austral con guarnición, que custava 90 pesos (ou 38 reais), e não passava de um pedaço de peixe com molho e alguns legumes. O peixe até estava bom, mas os legumes estavam velhos e murchos – o melhor destino para eles seria a lata do lixo.

2º – A bebida

A carta de vinhos (confira em uma das fotos abaixo) oferece incríveis 2 opções e optamos pelo mais barato, apenas para descobrir que estava em falta. Pelo mesmo preço o garçom ofereceu um Santana (tenho certeza que entendi Santana, mas com certeza foi culpa da pronúncia dele), que depois fomos descobrir se tratar do mesmo Santa Ana que é vendido no Brasil por menos de 10 reais e que no Ushuaia deve ser vendido nos mercados por 2 reais. Custou 75 pesos (32 reais) e é tão ruim quanto o vendido por aqui. Já que estávamos sendo tapeados era bom ir até o final para ter assunto para escrever esse texto e falar mal deles depois.

3º – O pagamento

Na hora de pagar mais uma surpresa: o cartão não passava de jeito nenhum, nem o Mastercard e nem o Visa. O caixa tentou, alguém que parecia ser o gerente (ou dono) tentou, e nada, a máquina do cartão insistia em devolver um código de erro – error 30. Foram umas cinco tentativas e no final acabei tendo que pagar pelo assalto em dinheiro.

Fiquei preocupado, pensando que meus cartões estavam com defeito e que o restante da viagem teria que ser superada na base do pãozinho com margarina e água de torneira. Para tirar a dúvida entramos em uma loja, efetuamos uma compra e, surpresa, o cartão funcionou perfeitamente. Perguntei para a mulher da loja se ela já já tinha visto algum cartão apresentar o tal error 30 e ela contou que isso acontece quando a pessoa insere errado os dados do cartão. Será que em um bar turístico como o Bar Ideal eles não deveriam saber digitar corretamente as informações?

Conclusão

A casa é bacana, histórica. Então, aproveite e faça algumas fotos do local, mas não caia na tentação de comer lá.

fachada bar ideal

Prédio histórico do Bar Ideal

interior bar ideal

Uma visão do interior

parede bar ideal

Bilhetinhos em uma das paredes

merluza bar ideal

A Merluza Austral do Bar Ideal

menu bar ideal

Menu de pratos do dia

vinhos bar ideal

As opções de bebidas

cardapio bar ideal

Cardápio de pratos principais

Publicado em 24/04/2012.
Compartilhar:


Sobre o Autor

Dudu Tomaselli gosta de gastar pouco para conhecer lugares legais. Prefere locais isolados e bem preservados, onde seja possível fazer trilhas sem correr o risco de perder a cabeça, mas não tem medo de cidade grande.


•••